Erasmus Mundus

Erasmus Mundus é o programa de cooperação e mobilidade acadêmica no âmbito da União Europeia, dedicado a promover a educação superior e o diálogo entre a Europa e outros países do mundo. O programa também observa o desenvolvimento dos recursos humanos e a capacidade de cooperação internacional entre as instituições de ensino superior abrangidas pelo programa.

A UFRJ possui uma longa história de cooperação nos diferentes consórcios que compõe o programa Erasmus Mundus. Diversos estudantes brasileiros, de áreas acadêmicas variadas, já foram selecionados em Universidades européias participantes do programa, com bolsas para graduação, pós-graduação (mestrado completo, mestrado sanduíche, doutorado completo, doutorado sanduíche) e pós-doutorado, somando também as bolsas para servidores de educação, e um número igualmente considerável de estudantes europeus já fizeram seu período de mobilidade na UFRJ.

As bolsas do programa Erasmus Mundus são financiadas por fundos da Comissão Europeia, geridas pela Agência Executiva de Educação, Audiovisual e Cultura (EACEA na sigla em inglês). As bolsas variam de acordo com os tipos de mobilidade. A UFRJ não fornece bolsas por conta própria compreendidas pelo programa Erasmus Mundus. Procure maiores informações, como valores e regras envolvidas, nos diferentes portais dos consórcios Erasmus Mundus.

Erasmus+ é o novo programa da Comissão Europeia que irá absorver os diferentes programas de cooperação em educação, entre eles os abrangidos pelo Erasmus Mundus.

 

O Guia Geral de Candidaturas Erasmus Mundus (clique aqui para a versão em pdf, clique aqui para a versão em word, também disponível na sessão downloads) é o primeiro passo que o interessado numa oportunidade de bolsa do Erasmus deve conhecer. As regras do documento foram estabelecidas pelo Comitê Local da UFRJ para o Erasmus Mundus. A candidatura possui duas etapas, a inscrição online no site do portal e a documentação (como consta no Guia) a ser entregue ao SCRI.

O email de contato na UFRJ para assuntos relacionados ao Eramus Mundus é: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

 

CONSÓRCIOS:

Atualmente, a UFRJ participa dos seguintes consórcios do Eramus Mundus:

Clique no nome do consórcio para obter maiores informações em seu portal.

 

  • SUSTAIN T (Co-coordenadora, parceira): 13 de Setembro até 27 de Outubro.
  • EBW+ (intituição parceira)
  • SMART2 (instituição parceira): entre em contato com a DARI/Escola Politécnica para maiores informações.
  • BE MUNDUS (instituição parceira)
  • BABEL (Co-coordenadora, parceira)
  • MUNDUS LINDO (instituição parceira)
  • IBRASIL (instituição associada)

 

AS BOLSAS:

O programa Erasmus Mundus prevê as seguintes modalidades de bolsas de intercâmbio comum a todos os consórcios:

  • ·         Funcionários Acadêmicos e Administrativos;
  • ·         Graduação;
  • ·         Mestrado – completo ou sanduíche;
  • ·         Doutorado – completo ou sanduíche;
  • ·         Pós-doutorado;

Cada chamada de um consórcio pode contemplar um ou mais tipos de mobilidade acima, distribuídos entre os três grupos alvos. As informações sobre cada chamada são disponibilizadas nos portais dos consórcios, e todo candidato deve acompanhar os prazos estabelecidos para submeter sua candidatura.

 

ÁREAS DE CONHECIMENTO:

O programa Erasmus Mundus utiliza um conjunto de códigos, reconhecido pela comissão europeia, que distingue as diferentes áreas de conhecimento em grupos afins. Esses códigos são importantes porque algumas ofertas de bolsa são específicas para determinadas áreas de estudo. Sempre que houver dúvida se a oportunidade de bolsa de estudos compreende a área de formação do candidato, acompanhe o guia de candidatura do consórcio de escolha.

 

Clique neste link para conhecer as áreas.

 

GRUPOS ALVOS:

Cada oportunidade de bolsas de intercâmbio do programa Erasmus Mundus é direcionada para um tipo de perfil diferente dos candidatos. Isto quer dizer que uma bolsa qualquer de intercambio para graduação, tomada como exemplo, pode diferenciar candidatos de perfil específico dentre três universos possíveis, definidos pela Comissão Europeia. Nem sempre uma oportunidade de bolsa contempla todos os universos possíveis, e ainda assim, todos os diferentes tipos/modalidades de intercâmbio acadêmico. Devem-se acompanhar as diferentes chamadas para obter informações completas sobre quais oportunidades estão abertas em determinado momento.

Os três grupos alvos são descritos, em linhas gerais, abaixo:

 

Grupo alvo 1: direcionado aos originários das instituições parceiras do consórcio:

  • ·         Candidatos inscritos numa das instituições parceiras ou;
  • ·         Candidatos com vínculo formal a uma das instituições parceiras de países terceiros no momento da candidatura.

Observação para o grupo 1: Em ambos os casos os candidatos devem ter o apoio formal da instituição (através de uma carta de apoio formal) para submeter a candidatura.

 

Grupo-Alvo 2: direcionado aos originários de instituições associadas (inclusive aquelas que ainda não possuem vínculos com o consórcio mas pertencem ao lote regional), nos seguintes termos:

  • ·         Candidatos inscritos numa das instituições associada e não parceira de países terceiros abrangido pelo lote, ou;
  • ·         Candidatos que tenham concluído um grau universitário ou equivalente numa instituição de um dos países terceiros (parceira ou não), mas que atualmente não estejam inscritos, ou;
  • ·         Candidatos que tenham um vínculo formal com uma instituição que não seja parceira, de países terceiros, abrangido pelo lote no momento de submeter a sua candidatura.

Observação para o grupo 2: Em todos os casos os candidatos devem ter o apoio formal da instituição (através de uma carta de apoio formal) para submeter a candidatura.

 

Grupo-Alvo 3: direcionado à candidatos que supram certos requisitos relacionados a uma determinada situação de vulnerabilidade social e/ou política. Aberto aos candidatos inscritos ou com vínculo formal de qualquer instituição parceira, associada ou não parceira e não associada, abrangida pelo lote regional. Exemplos de vulnerabilidade social e política são: 

  • Ter estatuto de refugiado/a ou ser beneficiário/a de asilo (internacional ou de acordo com a legislação nacional de um dos países europeus receptores), ou
  • Provar que tenham sido objeto de expulsão injustificada da universidade por questões raciais, étnicas, religiosas, políticas, de género ou de orientação sexual, ou
  • Pertencer a uma população indígena ou ser uma pessoa internamente deslocada (IDP, segundo a sigla em inglês).

 

Requisitos gerais de elegibilidade para estudantes originários da América Latina:

  • Possuir nacionalidade dentre os países contemplados no lote do consórcio;
  • Não ter residido ou realizado sua atividade principal (estudos, trabalho, etc.) por mais de 12 meses, no total, nos últimos cinco anos em qualquer dos países europeus elegíveis do programa, a contar do momento da apresentação da candidatura;
  • Não ter sido beneficiado, a qualquer tempo, por outra bolsa do programa Erasmus Mundus para o mesmo tipo de mobilidade (outros tipos são aceitos);
  • Graduandos precisam ter concluído com sucesso pelo menos um ano completo de estudos na universidade de origem;
  • Possuir conhecimento suficiente na língua que os cursos serão ministrados na universidade de destino, ou uma das línguas comuns faladas dentro do país de destino;
  • Respeitar todos os critérios específicos e adicionais aplicáveis para cada tipo de mobilidade (graduando, mestrado sanduíche ou completo, doutorado sanduíche ou completo, pós-doutorado, funcionários administrativos e acadêmicos).

 

 

·         

UFRJ DRI - Diretoria de Relações Internacionais
Desenvolvido por: TIC/UFRJ